Doença infecciosa aguda, causada pelo bacilo Corynebacterium diphthera.A transmissão ocorre através de gotículas de transmissão respiratória eliminadas por tosse, espirro ou fala, ou por lesões de pele.
O quadro clínico inclui febre, mal estar geral, anorexia e irritabilidade. Manifestações clínicas variam conforme a localização da doença.
Complicações podem ocorrer desde o início da doença até a 6ª ou 8ª semana e pode estar relacionadas com a quantidade de toxina produzida, à imunidade do paciente, à demora do diagnóstico e início do tratamento.

Vacinas disponíveis:

  • Vacina Pentavelente: Tríplice Bacteriana acelular – difteria, tétano, coqueluche (DTPa) + Haemophilus influenzae B (Hib) + Pólio injetável
  • Vacina Hexavalente (Tríplice Bacteriana acelular – difteria, tétano, coqueluche (DTPa) + Haemophilus influenzae B (Hib) + Pólio injetável + hepatite B;
  • Vacina combinada contra difteria, tétano, coqueluche e poliomielite (dTpa + IPV);
  • Vacina Tríplice bacteriana acelular adulto – difteria, tétano e coqueluche (dTpa).

As vacinas possuem formulações pediátrica e adulta.

Indicação da vacina: A partir de 02 meses de idade.

A vacina a ser escolhida dependerá da necessidade de proteção de cada doença e a faixa etária do indivíduo.

Esquema de doses: Em crianças a vacinação contra coqueluche necessita de 03 doses, aos 02 meses, 04 meses e 06 meses de idade, mais 02 doses de reforço aos 15 meses e 04 anos de idade. Após o segundo reforço aos 04 anos, é necessária uma dose de reforço a cada 10 anos.

Contraindicações:

  • Reação alérgica grave a um dos componentes da vacina ou em dose anterior.

Eventos adversos: Os mais comuns são febre e reação inflamatória no local da aplicação

Aplicação Simultânea com outras vacinas? Sim, as vacinas que protegem contra difteria podem ser aplicadas simultaneamente com outras vacinas, sem prejuízo em nenhuma das vacinas administradas.

Via de aplicação: Intramuscular (IM)